Por que escolhi ser cabeleireira?

Nessa semana fui indicada, por um amigo, a fazer um “desafio”, se é assim que posso chamar o que irei contar a seguir. A pergunta feita foi: “Por que escolheu ser cabeleireira?” – Nossa! Por um instante parei… Pensei, pensei, pensei… E então o desafio estava proposto: escrever um texto que ajudasse eu me autoconhecer. Fiquei pensativa por dois dias, até encontrar uma resposta. Hoje não sei ainda se encontrei, mas foi o que consegui.

Essa pergunta mexeu com meu cérebro… Senti-me preparando um texto para uma revista de cabeleireiros; ou então dessas de negócios, empreendedorismo. Luxo! :P

Ok! Pararei de enrolar. Vamos seguindo o raciocínio… Lembrando que a pergunta é: “POR QUE ESCOLHEU SER CABELEIREIRA?”

Quando era criança, uma prima, mais velha, sempre queria brincar de cabeleireira e vivia me dizendo: “Ana, quando você crescer estuda tudo sobre cabelo e abre um salão”. Eu, com meus seis anos já queria brincar de outra coisa, menos de salão e beleza e sempre respondia que não! Não queria pelo fato de ter nojo… Imaginava cabelos com caspas igual do meu pai (nossa, ele tinha muita) e me fazia dizer ‘NÃO, NÃO E NÃO’ a essa profissão.

GEEEEEEN-TE! Olha como são as coisas… Por isso sempre digo, nunca cuspa no prato que come.

Depois, me lembro muito bem do dia que a boneca da Angélica foi lançada; eu fiquei doente, com febre por causa dela. Minha mãe com jeitinho conseguiu fazer meu pai me levar no Shopping, mesmo com a caminhoneta sem freio… A única segurança era o freio de mão. Kkkkk. Comprou! Valor absurdo na época. Brinquei tanto que um dia lavei o cabelo dela e cortei *—-* Imagine que linda ela ficou com um corte sem medidas, mas ela não reclamou… Acho que gostou! =x

eu feliz, sem febre! - com a minha 1ª cliente

O tempo passou… Peguei-me passando a máquina no cabelo do meu primo e do meu irmão sem saber nada…

Aí comecei a fazer o terceiro ano do ensino médio; último ano de escola no qual eu sentava na frente e me pegava pensando o que seria quando crescesse. Olhava para os lados e para traz e não via meus colegas, bobinhos lá sentados… Já via pessoas formadas em grandes universidades: químicos, biólogos, engenheiros, advogados, médicos… E eu? Sem cabeça pra estudar, sem mãe, com irmãos mais novos me esperando ansiosos pra contar como foi o dia e me dar abraços… Não aguentaria terminar o ensino médio de manhã, o último ciclo de administração à tarde… E a noite cursinho? Não, não queria me acabar assim, mais do que já estava, por dentro.

AAAAAAH, os testes vocacionais! Sempre dava milhares de profissões que poderia seguir, mas só serviam pra me deixar com mais dúvidas, ainda. Não vou dizer que não deu certo, pois estarei mentindo… Já que lá sempre tinha relacionado a química, criatividade, administração, psicologia, matemática… Um pouco de cada coisa que se faz necessária na profissão :P

Com meu pai me apoiando decidi que assim que me formasse, começaria o curso de cabeleireira. E foi assim, primeira semana não sabia se era isso mesmo que queria pra mim, já que achei um pouco parado… Mas de repente quando percebi já estava cortando cabelos e fazendo qualquer química que aparecesse na minha frente. Hoje já estou trabalhando no meu próprio negócio, usando vários conceitos que aprendi no meu curso técnico de administração e me formando como CABELEIREIRA, sem um pingo de nojo… Não ligo… Corto cabelo com caspa, cabelos de moradores de rua, com algum tipo de ferimento… Não importa. O que importa é a satisfação do cliente em se ver mais jovem, “limpo” e feliz pelo respeito com ele.

Também não conseguia me ver “presa” num serviço, que eu até poderia gostar, porém tendo que cumprir horários e metas.

Uma escolha por dinheiro? Jamais… Não conseguiria trabalhar pensando no dinheiro e esquecendo o que me faz bem, me motiva. Sem contar que se começasse nessa profissão pensando em valores não sairia da escola, pois é preciso ter AMOR… Fazer no cabelo do (a) cliente o que gostaria que fizesse no seu.

Por tanto, acredito que não escolhi essa profissão pra mim… FOI ELA QUEM ME ESCOLHEU! Lógico que, o que eu me comprometer em fazer, farei bem feito… Mas quando se trata de dom, é complicado achar uma resposta objetiva e direta.

Certamente, se não fosse pra ser, nada teria dado certo até agora! 

About these ads

4 Comentários

Arquivado em no dia-a-dia

4 Respostas para “Por que escolhi ser cabeleireira?

  1. Ana… vc é incrível….
    Acho que tava escrito né?
    Desejo muito sucesso nessa caminhada e que seu salão seja o mais chique e cheio da cidade, sempre…
    beijocas

  2. Leli

    Ana você é fantástica!
    Te admiro muitooo como pessoa e profissional tbm! A começar pelo respeito que você tem para com as pessoas, são valores que realmente vem de berço!
    Sua competência, firmeza, confiança… mesmo sendo tão jovem você transmite muita segurança!!!
    Sucesso pra você sempre!!
    Beijos! Fica com Deus

  3. Erika

    Ana, mto legal sua história e o seu blog.
    Eu comecei o curso a pouco tempo e tem uma coisinha que me incomoda um pouco: eu sinto um certo nojo. Eu vi que vc tbém já passou por isso e quero saber como conseguiu superar. Eu preciso superar essa frescurite aguda para poder me tornar uma grande cabeleireira. Help me rs
    bjs

    • Erika, obrigada por interagir no blog. Peço desculpas por demorar pra responder…
      Já se passaram meses… será que ainda continua com nojo?

      Eu tinha no começo… até que um dia no curso chegou uma criança dessas que vendem balas no semáforo e estava lotada de piolho =/argh! que nojo!
      só que minha professora me disse assim: “ANA, COMO FAZ QUEM TRABALHA EM HOSPITAIS DE LAZAROS? (isso, aquelas clinicas de pessoas lazarentas). E completou dizendo: ” Se não houvesse pessoas que enfrentassem e estivessem dispostos como viveriam os lazaros?”

      Depois disso pensei bastante e vi que sim… eu estava pronta pra enfrentar qualquer coisa.

      A dica que te deixo é: corte cabelo de qualquer pessoa… Isso passara quando você conhecer o que é uma sujeira por relaxo e por ferimentos (caspas).

      E mais uma dica: começo é difícil…. mas depois LAVOU TA LIMPO! kkkkkkkkkkk
      cliente seu, shampoo seu… uma boa lavagem no lavatório corta rapidinho o nojinho.

      Espero que tenha te ajudado. Entre em contato novamente… me add no Facebook se quiser… estarei sempre a disposição. Beijos… Ana

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s